Diving/Mergulho. My horse/Meu cavalo. Eliane Velozo

Six of July is Frida’s birthday.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

About this Project:

To be able to  understand the current humanitarian crisis, it is necessary to relate it, essentially to the ways of life developed by the human being: the exploitation, without limits, of man by man, and of Mother Earth’s resources, by man.

The animal-human-been‘s thirst for power and financial profits leads him to respect no one, not to respect anything that is part of the ecological and social system in which he is inserted.

With the right to come and go curtailed, I have my less than 100m² as space for locomotion and carrying out this work that I develop through SPAR’s Virtual Artistic Residence.

I am based on the local and global socio-political context, and, as if I were an archaeologist, I dig inside myself and revisit my photographic archive, my memories of lived places, and establish relationships with small objects and residues of experiences, which are stored somewhere in my brain, in my heart and / or in my home.

 

About me:

Eliane Velozo was born and lives in Brazil. 

She is Master of Fine Arts – The University of Illinois at Chicago, Chicago/USA and has an Undergraduate in Visual Communication – Design, at the Federal University of Pernambuco, Brazil.

Her artwork has bein exhibited in many Brazilian States, such as Paraiba, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, São Paulo, Sergipe. And abroad, in: Itály; Cabo Verde; Portugal (Cities of Lisbon and Porto); USA (States of Illinois, Missouri and Texas).

She is an art producer, and curator and has two published books: White Dream – Trilogy and ‘Times of Time’.

Has experience in teaching photography, art and ecologyhistory and aesthetics of photography.

She works with low visual ability caused by macular degeneration and retinitis pigmentosa, a degenerative condition that leads to blindness.

Made artistic residencies for the Open Password Project at: City of Grandola. Portugal; Demolición-Construción. Cordoba. Argentina; Matucana 100. Santiago. Chile; Assemblage, Johanesburf, South Africa; Associación de Pedagogos de Cuba. La Habana. Cuba; St. Petersburgo Art Residency. St. Petersburgo Russia.

Sites:

www.elianevelozo.com

www.senhaaberta.elianevelozo.com

 

Sobre este Projeto

Para compreender a atual crise humanitária faz-se necessário relacioná-la, essencialmente aos modos de vida desenvolvidos pelo ser humano: exploração, sem limites, do homem pelo homem, e dos recursos da Mãe Terra, pelo homem.

A sede de poder e lucros financeiros do bicho-ser-humano leva-o a não respeitar ninguém, não respeitar nada que faz parte do sistema ecológico e social no qual ele próprio está inserido.

Com o direito de ir e vir cerceado, tenho meus menos de 100m² como espaço de locomoção e de realização deste trabalho que desenvolvo através da Residência Artística Virtual da SPAR.

Baseio-me no contexto sócio-político local e mundial, e, como se fosse arqueóloga, escavo dentro de mim mesma e através da revisitação de meu acervo fotográfico, de minhas memórias de lugares vividos, e estabeleço relações com pequenos objetos e resíduos de vivências, que estão guardados, em algum lugar em meu cérebro, em meu coração e/ou na minha casa.

 

Sobre Eliane Velozo:

Nasceu e vive no Brasil.

É mestra em Belas Artes – Universidade de Illinois em Chicago, Chicago / EUA e graduada em Comunicação Visual – Design, pela Universidade Federal de Pernambuco, Brasil.

Sua obra já foi exibida em diversos Estados brasileiros, como Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, São Paulo, Sergipe. E no exterior, na Itália; Cabo Verde; Portugal (cidades de Lisboa e Porto); EUA (Estados de Illinois, Missouri e Texas).

É produtora de arte, curadora e tem dois livros publicados: ‘Sonho Branco – Trilogia’ e ‘Tempos de Tempo.

Tem experiência no ensino de fotografia, arte e ecologia, história e estética da fotografia.

Trabalha com baixa capacidade visual causada por degeneração macular e retinose pigmentar, uma condição degenerativa que leva à cegueira.

Residências artísticas realizadas para o Projeto
Senha Aberta: Cidade de Grândola. Portugal; Demolição-Constrição. Córdoba. Argentina; Matucana 100. Santiago. Chile; Assemblage, Johanesburf, África do Sul; Associação de Pedagogos de Cuba, La Havana. Cuba; St. Petersburg Art Residency. São Petersburgo Rússia.

Sites:

www.elianevelozo.com

www.senhaaberta.elianevelozo.com

 

 

 

 

 

 

5 thoughts on “Diving/Mergulho. My horse/Meu cavalo. Eliane Velozo

  1. Eliane Velozo, mais uma vez, muito grata pela beleza compartilhada.
    Os cavalos sempre vão falar conosco em outra língua, entretanto fazem parte de nós mesmas e do nosso alimento mais profundo.
    Você nos reapresenta uma grande mulher e artista que enfrentar muito desafios sempre com muita dor física…
    O que diz a cada uma de nós este cavalo junto com o símbolo que se tornou Frida Kahlo?

What do you think about this?